Rumos

02:32:00

Hoje reencontrei você. Aquele sorriso leve no rosto; brilho intenso no olhar; expressão clara da verdade.


Não esperava te encontrar assim.Estava muito ocupado pensando nos outros, me perdendo com julgamentos, conselhos e opiniões. Em alegrar corações alheios.

Mas você chegou e te encontrei no reflexo límpido de um lindo dia de sol junto ao mar. Brisa leve e refrescante. Águas mornas na temperatura de meu corpo. Frio que me percorreu pelo reencontro.

Não esperava te encontrar assim...

Não quero comentar a saudade; acho que podemos esquecer essa parte. Quero te dar um longo e forte abraço e dizer-lhe que você fez muita falta!

Mas durante todo esse tempo - não posso deixar de mencionar - te procurei em várias pessoas em vão. Estive cego, me deixaram cego, quis ficar cego, aceitei passivamente e confiei que me guiassem vivendo algo que não estava escrito pra mim...

Não quero comentar meus erros. Quero me afastar deles e das palavras omissas que transformam-se em mentiras não assumidas.

Agora preciso de um tempo.

Tempo para me soltar das amarras que me prendem, com a desculpa de que me aliviam...
Tempo para me libertar dos enganos que insistem em vir fantasiados de verdades...
Tempo para rever meus valores e não me concentrar nos alheios...
Tempo para reconhecer a voz dos pensamentos egoístas...
Tempo para impedir que pintem meu rosto e me impeçam de enxergar com o pretexto de colorir minha vida.

Pintaram meu rosto mas esqueceram do nariz de palhaço... Até nisso fiquei incompleto.

Aproxime-se, me dê um forte e demorado abraço. É isso que eu quero pra mim:

Bem vinda de volta minha essência!

Alexandre Barreto

Você Vai Gostar de Ler

1 comentários