O Amor...

18:22:00

O amor comeu meu nome, minha identidade, meu retrato.
O amor comeu minha certidão de idade, minha genealogia, meu endereço.
O amor comeu meus cartões de visita;
O amor veio e comeu todos os papéis onde eu escrevera meu nome.

(...)O amor comeu na estante todos os meus livros de poesia;
Comeu em meus livros de prosa as citações em verso;
Comeu no dicionário as palavras que poderiam se juntar em versos.

(...)O amor comeu as frutas postas sobre a mesa;
Bebeu a água dos copos e das quartinhas;
Comeu o pão de propósito escondido;
Bebeu as lágrimas dos olhos que, ninguém o sabia, estavam cheios de água.

(...)O amor comeu minha paz e minha guerra;
Meu dia e minha noite;
Meu inverno e meu verão;

Comeu meu silêncio, minha dor de cabeça, meu medo da morte.

João Cabral de Melo Neto

Você Vai Gostar de Ler

0 comentários