Escolha Viver

05:06:00

Penso de forma muito simples. Pouco importa se é uma bela e ensolarada manhã de domingo ou o início de uma segunda-feira chuvosa. Nossos dias são divididos em preciosas horas e só temos uma certeza: Elas não param. Então, você também não pode ficar parado.

Avançar pelo caminho não quer dizer que você precise deixar de olhar pra dentro de si mesmo. Defendo a prática de alguns momentos de silêncio para ouvirmos o que pouca gente descobriu: nossa voz interior - ou consciência, como achar melhor.

Cada vez mais nossos dias encurtam, assumimos mais compromissos e interagimos com mais pessoas - pessoal, emocional ou profissionalmente. A maioria dos desafios impostos não ofereceram um aprendizado em sala de aula onde a Vida ministra acerca de um manual de instruções a ser seguido. Vamos andando, aprendendo, correndo, acertando, tropeçando e errando. 

Claro que o acertar e o errar tem uma relação direta com o bom e o ruim, com o certo e o errado. Quando a gente para pra pensar um pouquinho percebe que as fronteiras que separam essas atitudes e comportamentos contrários é muito relativa. O que é certo pra mim, pode não ser pra você. O que é bom pra uma pessoa, pode ser ruim pra outra. Nesse ponto a gente se dá conta que precisa ceder em alguns momentos,

Mas então, como escolhemos o momento certo de ceder?! Qual é o ponto certo para convivermos com o errado? Como criar uma escala de prioridades?

Não tenho essa resposta, mas gosto daquele conselho que recomenda o famoso "Não faça aos outros o que você não quer que seja feito a você."

A grande verdade é que não podemos escolher por ninguém. E acredito que esse tipo de influência não funciona, na nossa ausência o outro volta ao "normal" porque ninguém consegue deixar de ser si mesmo o tempo todo. Vale então apelar pra afinidade, se relacionar com pessoas que sejam parecidas entre si e esquecer da ditadura da tradição, da moda e do sucesso. No último caso, pouca gente percebe, mas não é o que você carrega no bolso que enche o teu coração. Ou como já foi dito, "As melhores coisas desta vida não são coisas."

Acredito que a razão consegue ajudar muito nas relações. Você pode ser questionado por ser frio ou muito racional, mas certamente irá conviver melhor se souber equilibrar a razão com a emoção.

Então, neste aprendizado diário que é a Vida,  um equilíbrio entre os extremos parece ser bem adequado. E quando você se deparar com as opções, não hesite: 

Entre errar e acertar escolha viver. Quando a razão falhar, deixa o coração falar.

Alexandre Barreto

Você Vai Gostar de Ler

0 comentários