Virtual? Não, obrigado.

17:32:00

O grande problema da relação na internet é que ela é injusta com quem procura uma relação de verdade. Nela, ninguém precisa contar seus próprios defeitos. As pessoas podem ser exatamente aquilo que você procura, porque em sua grande maioria, estão ali só para um divertimento eventual, uma fuga do mundo, e principalmente, fugindo de um compromisso real. Isso chega a ser desleal com quem é feito de carne, osso e defeitos...

Não existe nada de errado em conhecer alguém pela internet. O grande problema é permanecer numa relação que não tenha futuro, ou que somente acontece pelo meio chamado virtual. Afinal, quem trocaria 7 relações virtuais com palavras bonitas por uma única relação onde se enfrentam problemas, dores e o mundo real?! Bem, eu enfrentaria!

Também não acredito que relacionamentos pela internet sejam virtuais. Seriam virtuais se nos relacionássemos com máquinas ou computadores - e a ciência está quase chegando lá. Mas se do outro lado tem uma pessoa, o que há de virtual nisso?!

Alguns relacionamentos virtuais nos roubam momentos, prazeres e alegrias reais com pessoas de verdade. Deixamos de tentar com nosso corpo e alma porque temos a fuga para a internet. Sabemos que ao chegar em casa não precisamos mais beber ou nos drogar, teremos alguém do outro lado da tela do computador ou do smartphone que será a pessoa perfeita, até o momento em que um dos dois tente chegar no mundo real.

Relacionamentos virtuais são assim: Você tem um só, mas quem garante que aquele que está contigo só tem você?! Se na internet podemos ser quem quisermos e a quantidade de relações está intimamente ligada com o tempo disponível que temos, porque não conhecer "pessoas novas" enquanto o outro está ocupado?! E a internet facilita bastante: chats em sites com pessoas do mundo inteiro, programas que prometem encontrar seu par perfeito, aplicativos para traição em segredo. Resumindo: relacionamentos virtuais são capazes de provocar estragos e traições bem reais.

O fato é que relacionamentos virtuais geram envolvimentos, vícios e expectativas que podem acabar com relações reais. Deixamos de tentar salvar o que é real, em detrimento de uma promessa clichê copiada e colada para tantas pessoas.

Pela internet todos são fortes, felizes e bem sucedidos. Ninguém chora ou fracassa. Encontrar alguém que esteja disposto a revelar suas fraquezas, defeitos e que chore do seu lado no mundo real, não é encontrar alguém fraco. É encontrar alguém forte o suficiente para ter coragem em se demonstrar humano. Fraco mesmo é quem se esconde atrás de um teclado.

Se a verdade fosse um defeito, não existiria a mentira. A verdade é o escudo que te protege do mal. Só consegue praticar a verdade com o outro aquele que aprendeu a praticá-la consigo mesmo. Na grande maioria das vezes, sem percebermos, mentimos para nós mesmos em nossas buscas e fugas, procuramos pequenos e vazios prazeres passageiros e a internet então aparece como cenário ideal pra isso.

O grande problema da internet é que ela também acaba funcionando como Plano B. Então, as pessoas que tentam um relacionamento real não estão mais se dedicando porque sabem que a qualquer sinal de fraqueza do outro, podem correr pro Plano B e conseguirem a "companhia" ideal que buscam em algum site.

Desse modo, relacionamentos reais tendem a existirem só entre as pessoas que têm a coragem de se abandonarem ao outro, praticarem a verdade, encontrarem uma razão além dessa vida, acreditarem no amor verdadeiro. 

A gente omite, engana ou até mente pra todo mundo. Só não conseguimos fazer isso pra nós mesmos. Certo? Errado! Podemos mentir pra nós mesmos e sabotarmos nossas vidas com pequenas atitudes que nos tiram do foco daquele caminho pelo qual sonhamos, ou aquele que vimos nossos pais trilharem, ou ainda assistimos num filme no cinema. Histórias no cinema são perfeitas porque têm hora pra acabar. Aqui, não sabemos quando chega nossa hora.

O amor verdadeiro só acontece entre aquelas pessoas que têm a perigosa virtude de praticar a verdade. E praticar a verdade é ter a coragem de ser leal quando ninguém mais está te olhando. 

E mesmo que ninguém mais pratique a verdade, se eu não a encontrasse mais pelo caminho onde passo, ainda vale a pena ser real porque se o mundo todo me mentisse, eu não estaria mentindo para mim mesmo. Deus me livre!

Alexandre Barreto

Você Vai Gostar de Ler

0 comentários