Semear

00:33:00


Não procuro alguém para pertencer ou ter posse, só quero uma fonte segura que não se entregue às formalidades fúteis, não se encaixe em moldes nem em falas decoradas ou nas falsas alegrias dos scripts prontos.

Eu sei que abri mão de várias oportunidades materializadas em relacionamentos. Sei que, por imaturidade, fiz pouco caso do amor que me entregaram de maneira pura e gratuita, só por medo ou por achar que encontraria a "pessoa certa". Mas quando, enfim, estarei maduro?

Se todos estão sempre indo e vindo, só quero alguém que me toque eternamente por alguns segundos, que me faça parar de achar normal essa história de perder as pessoas pela vida, que desça comigo desse mundo louco que foi desenhado como ideal em que todos estão felizes até o momento em que repousam a cabeça em seus travesseiros...

Amar não é ganhar, como perder nada tem a ver com o fim - de uma relação, principalmente. Amar é encontrar os próprios defeitos, arrancar os espinhos da própria carne, buscar o crescimento, para só então admitir a entrada de alguém imperfeito em sua vida.

Pessoas passam e deixam um pouco delas em nós, como multiplicamos nossa essência no amor que doamos aos outros.

Nossas sementes são espalhadas com nossos atos. Prefiro sorrisos, diálogos francos, abraços sinceros e até mesmo olhares. O que você anda semeando?

Alexandre Barreto

Você Vai Gostar de Ler

0 comentários